Continua em crescimento a emissão da NFC-e

8 de abril de 2018

Nos três primeiros meses de 2018, o número de NFC-e emitida chegou a quase 175 milhões, número 7 vezes maior do que a quantidade emitida no mesmo período em 2017. A Coordenação de Documentos Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda divulgou o balanço no dia 5 de agosto.

O número é expressivo, porém o coordenador Antônio Godoi faz um alerta onde muitas empresas do Simples Nacional, que passaram a ser obrigadas a utilizar a NFC-e em janeiro do ano passado, ainda estão utilizando a NFC-e, ele afirma que: “Essas empresas estão descumprindo uma obrigação assessória passível de autuação. Para evitar maiores problemas, a orientação é que façam o credenciamento o quanto antes”

A NFC-e teve o início da sua implementação em junho do 2016 pela SEFAZ e foi concluída em janeiro passado, a obrigatoriedade foi estendida para as empresas do Simples.

Para passar a emitir a NFC-e a empresa deve, primeiramente, se cadastrar no site www.nfce.go.gov.br. Do segmento varejista, a NFC-e só não é exigida do Microempreendedor Individual (MEI). Para os demais segmentos, entre eles o atacado e a indústria, continua sendo exigido a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e).